Um dos maiores prêmios de teatro do Brasil está de volta!

 O Prêmio Cesgranrio de Teatro escolheu ontem, 18 de julho, os indicados do primeiro semestre da edição 2022.

 A entrega dos troféus será realizada no início de 2023. Os vencedores de cada categoria receberão R$ 25 mil de premiação.

 Os indicados pela comissão julgadora, formada por Jacqueline Laurence, Carolina Virguez, Daniel Schenker, Lionel Fischer, Macksen Luiz, Rafael Teixeira e Tânia Brandão, foram:

 

Melhor Figurino

Beth Filipecki e Renaldo Machado, por “Morte e Vida Severina” 

Fábio Namatame, por “Barnum – O Rei do Show” 

Fábio Namatame, por “Cangaceiras, Guerreiras do Sertão”

 

Melhor Cenografia

Dina Salem Levy, por “Tudo”

Marcos Flaksman, por “O Homem do Planeta Auschwitz”

Rogério Falcão, por “Barnum – O Rei do Show”

 

Melhor Iluminação

Aurélio de Simoni, por “O Homem do Planeta Auschwitz”

Cesar de Ramires, por “Morte e Vida Severina”

Renato Machado, por “Jacksons do Pandeiro”

Renato Machado, por “Tudo”

 

Melhor Ator

Cláudio Mendes, por “Tudo”

Mario Borges, por “O Homem do Planeta Auschwitz”

Rômulo Estrela, por “O Alienista”

 

Melhor Ator em Teatro Musical

Cláudio Gabriel, por “A Hora da Estrela ou O Canto de Macabéa”

Gilberto Miranda, por “Morte e Vida Severina”

Murilo Rosa, por “Barnum – O Rei do Show”

 

Categoria Especial 

Elenco do Espetáculo “Jacksons do Pandeiro”

Felipe Cabral e Miguel Colker, pelos 12 anos a frente do projeto FESTU

Marieta Severo, Andrea Beltrão e Bia Lessa, pela exposição 15 anos de Poeira

Projeto Vozes Negras – A força do Canto Feminino, pela relevância temática e originalidade do formato;

 

Melhor Atriz

Andrea Beltrão, por “O Espectador”

Dani Barros, por “Tudo”

Renata Sorrah, por “O Espectador”

 

Melhor Atriz em Teatro Musical 

Laila Garin, por “A Hora da Estrela ou o Canto de Macabéa”

Luciana Braga, por “Judy: O Arco-Íris é Aqui”

Sabrina Korgut, por “Barnum – O Rei do Show”

 

Melhor Direção Musical

Alfredo Del-Penho e Beto Lemos, por “Jacksons do Pandeiro”

Claudia Elizeu e Wladimir Pinheiro, por “Vozes Negras: A Força do Canto Feminino”

Itamar Assiere, por “Morte e Vida Severina”

Liliane Secco, por “Judy: O Arco-Íris é Aqui”

 

Melhor texto Nacional Inédito

Maitê Proença, por “O Pior de Mim”

Miriam Halfim, por “O Homem do Planeta Auschwitz”

Newton Moreno, por “As Cangaceiras, Guerreiras do Sertão”

 

Melhor Direção

Duda Maia, por “Jacksons do Pandeiro”

Guilherme Weber, por “Tudo”

Luiz Fernando Lobo, por “Morte e Vida Severina”

 

Melhor Espetáculo

“Alegria de Náufragos”

“Jacksons do Pandeiro”

“Morte e Vida Severina”

“Tudo”