Não existe educação sem cultura

Rio de Janeiro inaugura Teatro Cesgranrio

Projeto: Teatro Cesgranrio
Fonte: www.heloisatolipan.com.br
Data: 01-07-2016


A imagem abaixo é a reprodução da matéria original


Heloisa Tolipan - Teatro Cesgranrio

 


 

Rio de Janeiro inaugura Teatro Cesgranrio para incentivar novas produções a baixo custo: “a nossa instituição não visa lucro”, diz Serpa

A atriz Adriana Birolli ressaltou o trabalho social exercido por Carlos Alberto Serpa em sua fundação. "É muito bom ver que o Serpa tem esse pensamento de integrar a educação com a cultura, porque faz muita diferença na vida de qualquer um. Seria lindo que essa ideia fosse proliferada pelo Brasil inteiro"

Ocupação cultural! Apesar da crise política que está demorando a passar pelo Brasil, o momento é de pura efervescência no cenário teatral carioca. Depois da casa de espetáculos Nathalia Timberg, inaugurada em janeiro deste ano, e o Teatro Riachuelo, que terá sua estreia no mês de agosto, a cidade do Rio de Janeiro ganha mais um palco todinho para chamar de seu: o Teatro Cesgranrio, no Rio Comprido. Idealizado pelo professor Carlos Alberto Serpa, a casa se torna mais uma opção para os moradores da Zona Norte, já que a região ainda segue carente de espetáculos. Para coroar a abertura da casa, na noite desta terça-feira, o espetáculo “Uma Saudação a Whitney Houston”, com a cantora Thalita Pertuzatti, mostrou que o empreendimento tem estrutura e promete virar polo cultural da urbe.

“Com esse novo teatro, a Fundação Cesgranrio reafirma sua convicção de que educação e cultura caminham de mãos dadas. Acreditamos que ambientes ricos em cultura são fundamentais para o desenvolvimento dos conhecimentos e aptidões humanas. Para estimular ainda mais a presença do público, inauguramos o espaço com espetáculos gratuitos e com classificação livre, ou seja, que podem ser assistidos por crianças, jovens e adultos. Esperamos contribuir também com a formação de plateias entre a população carioca, cuja ampla maioria não tem hábito de frequentar teatros” declarou Serpa, ao HT, que ainda falou das dificuldades sofridas pela classe artística. “Igualmente importante é apoiar e louvar esses artistas que, a despeito das dificuldades encontradas, consegue pôr de pé espetáculos fantásticos que confirmam, sem dúvida, o teatro como arte pura. Acreditamos, por isso, no teatro brasileiro e o fazemos com convicção”, ressaltou.

Com a presença de nomes de peso do teatro nacional como Miguel Falabella, Ney Latorraca, Nathalia Timberg, Isabel Filardis e Adriana Birolli a cantora Thalita Pertuzatti não se intimidou e soltou o vozeirão entoando as músicas da saudosa cantora, sucesso absoluto nos anos 70s e 80s, Whitney Houston. “Além do convite ter sido feito pelo Sr. Serpa, que para mim foi uma grande honra, estrear uma casa de espetáculos é, além de uma grande responsabilidade, um grande prazer. No entanto, conhecer o projeto, me impactou muito mais. Essa proposta que eles têm de potencializar a cultura e dar oportunidade para os jovens carentes e para as pessoas de uma maneira geral, achei fantástico”, contou. “Estrear um teatro que vai abrir portas para muitas pessoas, que assim como nós temos dificuldades de mostrar nosso trabalho, é um presente”, comemorou ela.

Prestes a estrear um programa dominical na Rede Globo, Miguel Falabella também comentou com entusiasmo a abertura de uma nova casa teatral. “O espaço está muito bonito. É muito legal a gente ter, em um momento de crise, um novo teatro na cidade. Eu nunca tinha vindo aqui e achei lindo. É um belo espaço, que vai trazer um pouco mais de cultura para o outro lado do túnel”, avaliou o ator. Já a atriz Adriana Birolli ressaltou o trabalho social exercido por Carlos Alberto Serpa em sua fundação. “Esse teatro é mais uma vitória para todos os artistas que trabalham aqui no Rio de Janeiro. É muito bom ver que o Serpa tem esse pensamento de integrar a educação com a cultura, porque faz muita diferença na vida de qualquer um. Seria lindo que essa ideia fosse proliferada pelo Brasil inteiro”, comentou.

Com estrutura completa de sonorização e iluminação, o teatro conta com palco com porão, urdimento e ribaltas aéreas, além de disponibilizar 300 lugares, com poltronas distribuídas entre plateia e balcão superior. Segundo Serpa, a estratégia é oferecer ao menor custo possível um espaço profissional para jovens produtores e artistas. “Num momento econômico tão delicado como esse, onde as produções dificilmente conseguem patrocínio e não têm como arcar com aluguel de teatro, equipamentos e equipe técnica, decidimos construir um teatro e oferecê-lo quase a custo zero”, garantiu. “A nossa instituição não visa lucro, então oferecemos toda a estrutura e apenas uma parte da bilheteria retorna para o próprio teatro, para a sua manutenção. O nosso objetivo é ser uma alternativa para os jovens artistas e produtores”, completou.