Não existe educação sem cultura

Prêmio Cesgranrio de Teatro 2018 seleciona indicados do 2º semestre

 

logotipo do Prêmio Cesgranrio de Teatro

 

Jurados do Prêmio Cesgranrio de Teatro elegeram hoje, dia 14 de dezembro, os indicados do 2º semestre da sexta edição da premiação. Os indicados de hoje concorrerão com os indicados do primeiro semestre, divulgados em julho.

Trata-se do prêmio de maior valor do cenário brasileiro: R$ 25 mil para os vencedores de cada uma das 12 categorias, num total de R$ 300 mil.

 

A escolha final dos vencedores e a entrega do prêmio vão ocorrer em 21 de janeiro de 2019, no Copacabana Palace.

 

Os indicados pela comissão julgadora, formada por Carolina Virgüez, Daniel Schenker, Jacqueline Laurence, Lionel Fischer, Macksen Luiz, Rafael Teixeira e Tânia Brandão, foram:

 

MELHOR FIGURINO

João Pimenta, por DOGVILLE

Maria Duarte e Márcia Pitanga, por UM TARTUFO

Kika Lopes e Rocio Moure, por ELZA

 

MELHOR CENOGRAFIA

Dóris Rollemberg, por A ÚLTIMA AVENTURA É A MORTE

Marcos Flaksman, por O INOPORTUNO

Mathieu Duvignaud, por A INVENÇÃO DO NORDESTE

 

MELHOR ILUMINAÇÃO

Russinho, por MEMÓRIAS DO ESQUECIMENTO

Renato Machado, por ELZA

Renato Machado, por A ÚLTIMA AVENTURA É A MORTE

 

MELHOR ATOR

Daniel Dantas, por O INOPORTUNO

Robson Torinni, por TEBAS LAND

Bruce Gomlevsky, por MEMÓRIAS DO ESQUECIMENTO

 

MELHOR ATOR EM TEATRO MUSICAL

Luiz Felipe Mello, por PIPPIN

Rodrigo Naice, por 70? DÉCADA DO DIVINO MARAVILHOSO – DOC. MUSICAL

Tauã Delmiro, por 70? DÉCADA DO DIVINO MARAVILHOSO – DOC. MUSICAL

 

CATEGORIA ESPECIAL

Elenco de “ELZA”

Henrique Fontes e Pablo Capistrano, pela adaptação teatral do livro “A Invenção do Nordeste e Outras Artes” de Durval Muniz de Albuquerque Jr.

Marcia Rubim, pela direção de movimento do espetáculo “TRAJETÓRIA SEXUAL”

 

MELHOR ATRIZ

Mel Lisboa, por DOGVILLE

Alice Borges, por IRMÃOZINHO QUERIDO

Ana Kfouri, por UMA FRASE PARA MINHA MÃE

 

MELHOR ATRIZ EM TEATRO MUSICAL

Nicette Bruno, por PIPPIN

Totia Meirelles, por PIPPIN

Izabella Bicalho, por ELIZETH – A DIVINA

 

MELHOR DIREÇÃO

Duda Maia, por ELZA

Victor Garcia Peralta, por TEBAS LAND

Ary Coslov, por O INOPORTUNO

 

 

MELHOR DIREÇÃO MUSICAL

Pedro Luís, Larissa Luz e Antônia Adnet, por ELZA

Jules Vandystadt, por 70? DÉCADA DO DIVINO MARAVILHOSO – DOC. MUSICAL

Jules Vandystadt, por PIPPIN

 

MELHOR TEXTO NACIONAL INÉDITO

Pedro Brício, por O CONDOMÍNIO

Miriam Halfim, por MEUS 200 FILHOS

Eduardo Moreira, Márcio Abreu e Paulo André, por OUTROS

 

MELHOR ESPETÁCULO

ELZA

A INVENÇÃO DO NORDESTE

DOGVILLE1