Não existe educação sem cultura

Ministro da Cultura prestigia entrega do Prêmio Rio de Literatura

Prêmio Rio de Literatura - Cesgranrio - Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro

 

Premiação recebeu mais de 600 inscrições


Marcelo Calero, ministro da Cultura, e Domício Proença Filho, presidente da Academia Brasileira de Letras (ABL), participaram, nesta segunda-feira (11/07), da cerimônia de entrega do primeiro Prêmio Rio de Literatura, na sede da Fundação Cesgranrio.

Beatriz Bracher conquistou o prêmio da categoria Ficção, na modalidade Melhor Obra Publicada, com o livro “Anatomia do paraíso” (Editora 34), enquanto Antonio Arnoni Prado ficou com o primeiro lugar na categoria Ensaio, com o livro “Dois letrados e o Brasil Nação” (Editora 34). Cada um receberá R$ 100 mil pela conquista.

Izabela Guerra Leal foi a grande vencedora da modalidade Melhor Novo Autor Fluminense, com o livro “A intrusa”, e receberá R$ 10 mil, além de ter mil exemplares de sua obra publicados. Clara Ferrer ganhou Menção Honrosa, também na modalidade Novo Autor Fluminense, pelo livro “Amores monstruosos”, e ganhará a publicação de 500 exemplares de seu livro.

 

  • O público prestigiou a entrega do Prêmio Rio de Literatura
  • Mesa formada por Arnaldo Niskier, Marcelo Calero, Carlos Alberto Serpa, Eva Doris, Domício Proença Filho e Luiz Pedro Jutuca
  • Marcelo Calero, Ministro da Cultura; Carlos Alberto Serpa, Presidente da Fundação Cesgranrio; e Eva Doris, Secretária de Estado de Cultura do Rio de Janeiro
  • Os ganhadores do prêmio discursaram sobre o processo criativo de suas obras literárias
  • Beatriz Bracher, vencedora do prêmio da categoria Ficção - Obra Publicada
  • Antonio Arnoni Prado, vencedor do prêmio da categoria Ensaio - Obra Publicada
  • Izabela Guerra Leal, vencedora do prêmio da categoria Novo Autor Fluminense
  • Clara Ferrer ganhou Menção Honrosa, também na modalidade Novo Autor Fluminense

Sobre o Prêmio Rio de Literatura


Parceria da Fundação Cesgranrio e a Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro com a intenção de reconhecer a qualidade da produção literária nacional, o Prêmio Rio de Literatura recebeu, em sua primeira edição, mais de 600 inscrições.

A categoria Obras Publicadas/Ficção teve 346 obras inscritas; na categoria Novo Autor Fluminense, foram 197 inscrições; e, por fim, Obras Publicadas/Ensaio contou 64 obras inscritas. No total, 35 editoras de todo o Brasil inscreveram autores, entre elas Companhia das Letras, Record, Rocco, Intrínseca, Planeta, Zahar e Leya.