Não existe educação sem cultura

LER – Salão Carioca do Livro

 

A Fundação Cesgranrio, por meio de seu Centro Cultural, foi uma das principais realizadoras do primeiro LER – Salão Carioca do Livro, promovido entre os dias 24 e 27 de novembro no Boulevard Olímpico, no Centro do Rio. A feira literária contou com a presença de escritores brasileiros renomados, como Luis Fernando Verissimo, Ruy Castro, Marcelo Rubens Paiva, Alberto Mussa, Paulo Lins, Mary Del Priore, Gregório Duvivier e Heloísa Seixas, entre outros.

Três ações foram organizadas pela Fundação: o Espaço Cesgranrio de Roteiro e Dramaturgia, onde os visitantes participaram de oficinas e palestras sobre o processo criativo envolvido na produção de roteiros para TV e teatro; o Jardim Literário LER – Cesgranrio, onde ocorreram debates sobre o atual panorama da literatura brasileira, além de workshops de escrita e declamação de poesias; e a intervenção Literatura em Cena, que consistia na transposição de obras clássicas da literatura – como “Memórias Póstumas de Brás Cubas” (Machado de Assis), “Dom Quixote” (Miguel de Cervantes) e “O Cortiço” (Aluísio de Azevedo) – para o universo teatral.

 

  • Adaptação do romance "O Alienista" para o teatro

 


Durante o evento, a Cesgranrio procurou estimular o interesse dos participantes através da interação com produtores de arte e literatura reconhecidos em todo o Brasil. No Jardim Literário, os atores Eriberto Leão, Maitê Proença, Paulo Betti, Beth Goulart, Johnny Massaro e Elisa Lucinda, além dos acadêmicos da Academia Brasileira de Letras Domício Proença, Arnaldo Niskier e Antônio Carlos Secchin, entre outros, ministraram palestras e declamaram poesias.

 

  • Maitê Proença declamou alguns de seus poemas preferidos
  • Elisa Lucinda declamou poemas de grandes autores e de seu livro recém-lançado
  • Beth Goulart falou sobre como é viver Clarice Linspector no teatro
  • Domício Proença, presidente da Academia Brasileira de Letras, discursou sobre como escrever romances
  • Alunos da rede pública de ensino visitaram o "Jardim Literário Cesgranrio" e conheceram poemas de grandes autores

 


Já no Espaço de Roteiro e Dramaturgia, houve oficinas com Daniel Berlinsky e Claudia Souto, da nova geração de autores de folhetins da TV Globo. Nesse mesmo local, foi promovido um bate-papo com os integrantes do júri do Prêmio Cesgranrio de Teatro. Nessa conversa, mediada pelo ator e diretor Charles Fricks, que integra o Conselho de Cultura da Cesgranrio, os jurados Lionel Fischer, Raphael Teixeira, Jacqueline Laurence, Tânia Brandão e Daniel Schenker abordaram as alegrias e dificuldades de trabalhar com o teatro no Rio de Janeiro e compararam a situação do estado à do restante do país.

 

  • Jurados do Prêmio Cesgranrio de Teatro debateram sobre o futuro do teatro no Rio de Janeiro
  • Claudia Souto conversou sobre a carreira de um novelista

 


O presidente da Cesgranrio, professor Carlos Alberto Serpa, destacou a importância da presença da Fundação em eventos como o LER:

– Fomentar a produção literária é contribuir para estimular a leitura. Esses hábitos são fundamentais para o desenvolvimento das habilidades e da criatividade humanas. Além disso, a arte da escrita no Brasil merece todo o nosso louvor, devido à qualidade das obras dos homens e mulheres de letras que marcaram cada um dos movimentos históricos da nossa literatura – declarou.


Novas edições de premiações foram apresentadas


A Cesgranrio e a Secretaria de Estado de Cultura aproveitaram a oportunidade do Salão para lançar a segunda edição do Prêmio Rio de Literatura, que tem o objetivo de incentivar escritores de todo o país. A cerimônia contou com a presença da secretária de Estado de Cultura, Eva Doris Rosental, e da escritora Clara Ferrer, autora da obra “Amores monstruosos”, que recebeu menção honrosa na categoria “Novo Autor Fluminense” na primeira edição do prêmio.

Também houve uma sessão para esclarecimento de dúvidas sobre o novo edital do Elipse – Programa Estadual de Fomento ao Curta Universitário, que seleciona projetos de estudantes de faculdades do estado do Rio de Janeiro para produção de curtas-metragens.

Juntas, as iniciativas premiarão os contemplados em R$ 360 mil.