Não existe educação sem cultura

Anos Radicais

 Anos Radicais - Centro Cultural Cesgranrio

 

Um dos importantes ritos de passagem que atravessamos é a escolha da profissão que vamos seguir em nossa vida adulta.

Qual é a nossa vocação profissional? E se minha vocação não apontar para uma profissão tradicional? Qual o papel de nossos pais nessa escolha tão pessoal e importante? E como é que fazemos para tomar decisões tão importantes com todo o resto da vida acontecendo ao nosso redor nos tirando a concentração? Família, escola, amigos, a afirmação da sexualidade, a descoberta do amor, as perspectivas de jovens de diferentes classes sociais e uma série de outros fatores que surgem fortemente na adolescência: o que acontece quando tudo isso se entrelaça e surge nos cobrando posicionamentos?

Esses são os dramas vividos pelos estudantes de ensino médio nessa primeira temporada de “Anos Radicais”, que já está disponível no YouTube.

 

 

A série também explora o motivo de se estudar matérias com as quais não se tem nenhuma afinidade, a reinvenção do papel do professor na era da internet, a relação professor e aluno na atualidade, além da importância do ambiente cultural para o jovem.

Com quatro capítulos de 25 minutos cada, a primeira temporada de Anos Radicais conta a “saga” do jovem Mateus e de seus amigos, que tentam, cada um à sua maneira, vencer o que é, provavelmente, o maior desafio de nossas vidas: a descoberta de quem somos nós e quais os nossos caminhos.

Clique aqui e veja como foi o lançamento da série

 

Anos Radicais é finalista do Festival Internacional de Televisão

 

Série Anos Radicais - Festival Internacional de Televisão

 

Série Anos Radicais - Still camera

 

Série Anos Radicais - Still camera

 

Série Anos Radicais - Still camera

 

Série Anos Radicais - Still camera