Não existe educação sem cultura

4ª edição do Elipse exibe curtas no Odeon

Elipse 2019

 

A 4ª edição do Programa Estadual de Fomento ao Curta Universitário (Elipse), realizado pela Fundação Cesgranrio em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, aconteceu no dia 5 de dezembro no Cine Odeon. Das 114 obras inscritas em 2019, oriundas instituições de ensino superior fluminense, 12 receberam a verba de R$ 15 mil para produzir curta metragens de até 20 minutos de duração.

 

As obras foram selecionadas pela Comissão de Seleção dos Projetos, composta por Priscila Melo, Sabrina Bogado, Tiago Gomes e Vinicius Azevedo e pelo júri formado por Alexandre Machafer, Antônio Carlos Fontoura e Cristina Grumbach.

 

Elipse 2019

 

Cinco curtas foram adquiridos pelo Canal Brasil, parceiro da iniciativa, para fazer parte do acervo da emissora. Os idealizadores das três obras vencedoras receberam o troféu Prêmio Elipse 2019.

 

Selecionados:

“Alfa canino” (UFF), “Mulheres da Enxada” (UFF), “Masar: caminhos à mesa” (UFF), “Da casinha para a vida” (IFRJ), “Pavilhão 21” (UFRJ), “O Menino Incrível: Quando os olhos vêem o que o coração sente” (UFF), “Tudo Vai Ficar Bem” (UERJ), “Através dos sentidos (Estácio), Soul Baixada” (IFRJ), “Artcell” (UFF), “Saudades de Amélia: Mulher de Verdade” (UFF) e “Os dias que escondem as noites” (UFF).

 

Vencedores:

“Altcell”, “Saudades de Amélia” e “Através dos sentidos”.

 

Filmes que serão exibidos pelo Canal Brasil:

“Altcell”

“Através dos sentidos”

“Alfa canino”

“Da casinha pra vida”

“O menino incrível: quando os olhos veem o que o coração sente”

 

– Atualmente, este é o único programa à produção universitária no Brasil, fomentando a criatividade, a empregabilidade, a representatividade, a dignidade e a diversidades dos jovens produtores culturais do Estado do Rio de Janeiro. É uma oportunidade aos jovens de executar ideias ainda durante o processo de formação. A qualidade dos filmes reforça a importância de investimento em jovens e suas novas produções, – comenta Ruan Fernandes Lira, Secretário de Estado de Cultura e Economia Criativa do Estado do Rio de Janeiro.

 

– Além de estimular a produção nacional, este programa dá a oportunidade ao jovem de praticar diferentes ofícios do cinema antes de entrar no mercado de trabalho. Esta exibição dos curtas em um espaço renomado como o Cine Odeon é um reconhecimento social do trabalho realizado. Precisamos incentivar a cultura no nosso país, – diz Carlos Alberto Serpa, presidente da Fundação Cesgranrio.

 

Elipse 2019