Não existe educação sem cultura

2º Prêmio Cesgranrio de Dança divulga indicados do primeiro semestre

 

2º Prêmio Cesgranrio de Dança

 

 

Os jurados do Prêmio Cesgranrio de Dança elegeram, no dia 24 de outubro, os indicados do 1º semestre da sua segunda edição. Os indicados concorrerão com os do segundo semestre. A escolha final dos vencedores, bem como a entrega do prêmio, ocorrerá em 2020.

Na primeira edição do prêmio, só participaram produções do Rio de Janeiro. Mas na segunda edição, espetáculos de outras cidades também estão concorrendo, desde que sejam apresentados pela primeira vez na cidade do Rio de Janeiro durante a vigência do prêmio.

 

O júri é formado por Ana Botafogo, que é madrinha do prêmio, Adriana Pavlova, Marcelo Misailidis, Paula Mori, Caio Nunes e Rubens Barbot.

 

O prêmio destina-se aos profissionais que tenham se destacado em alguma das seis categorias: Melhor Coreografia, Melhor Bailarina, Melhor Bailarino, Destaque Desenho de Produção Cênica, Melhor Espetáculo e Categoria Especial. Cada uma será contemplada com o valor de R$ 12 mil reais, além do troféu Mercedes Baptista, a primeira bailarina negra do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

 

Inscreva o seu espetáculo clicando aqui.

 

Confira o regulamento aqui.

 

 

Melhor Coreografia:

– Estou sem Silêncio (Quasar Cia de Dança – coreógrafo Henrique Rodovalho)
– Olhos que não veem (Coreógrafa Christine Ceconello)
– Focus Dança Bach (Focus Cia de Dança – coreógrafo Alex Neoral)

 

 

Melhor Bailarina:

– Marina Teixeira, pelo espetáculo “Focus Dança Bach”, da Focus Cia de Dança
– Sabrina Vaz, pelo espetáculo “Nunca Mais”, da Laso Cia de Dança
– Christine Ceconello, pelo espetáculo  solo “Olhos que não veem”
– Valeska Gonçalves, pelo espetáculo “Estou sem Silêncio”, da Quasar Cia de Dança

 

 

Melhor bailarino:

– Bruno Duarte, pelo espetáculo “À Margem”, do coreógrafo Tiago Oliveira
– Felipe Padilha, pelo espetáculo “Modo Sleep”, da Companhia de Ballet da Cidade de Niterói
– Elton Sacramento, pelo espetáculo “Ressonância Caótica”, do coreógrafo Roberto Silva
– José Villaça, pelo espetáculo “Focus Dança Bach”, da Focus Cia de Dança

 

 

Destaque Desenho de Produção Cênica:

– Modo Sleep, da Companhia de Ballet da Cidade de Niterói, pela produção geral
– Ressonância Caótica, do diretor e coreógrafo Roberto Silva, pela produção geral

 

 

Melhor espetáculo:

– À Margem, de Tiago Oliveira
– Ägô, de Cristina Moura
– Estou sem Silêncio, da Quasar Cia de Dança, com coreografia de Henrique Rodovalho

 

 

Categoria Especial:

– Curadoria do evento EntreDança edição “O Corpo Negro”, Carmen Luz e equipe Sesc Rio
– Comemoração dos 20 anos da Companhia Esther Weitzman
– Exposição “Palavra e Movimento”, de Eduardo Macedo, com curadoria de Alberto Saraiva, no Oi Futuro
– Isnard Manso pela promoção e divulgação da Dança de Salão no Centro Cultural Carioca